segunda-feira, 16 de maio de 2011

SintraSintra PR6 SNT Capuchos

Sintra PR6 SNT Capuchos
Este fim-de-semana eu e a minha mulher, fomos percorrer o trilho PR6 STN Capuchos.
O percursos está identificado como tendo 9.5KM (infelizmente não posso confirmar este valor pois o software do telemóvel bloqueou novamente logo no inicio), dificuldade Média com desnível acentuado. O percurso é do tipo circular, começando e terminando na barragem do Rio da Mula.
Pouco mais de metade do percurso é feito sempre a subir com subidas algo acentuadas sempre por caminho de terra (à excepção de uns escassos 500 Metros que ligam o percurso ao Convento dos Capuchos). Carta Militar: 415

Chegados à Barragem do Rio da Mula estacionamos o carro à sombra e preparamos as mochilas para a caminhada. Reparamos que havia uma mão cheia de carros também estacionados no local, que muito provavelmente serão de praticantes de BTT, visto que toda a Serra de Sintra ser muito procurada pelos amantes desta actividade.


O percurso começa junto ao paredão da barragem por um caminho dos serviços florestais que sobe pela esquerda e que segue todo o vale, são cerca de 3 KM sempre a subir, até que chega ao cruzamento que dá acesso ao convento dos capuchos.

O percurso em si é um pouco cansativo devido ao desnível e como já começamos tarde , perto das 12:00, apanhamos o sol a pique durante quase todo o tempo que tivemos a subir, não havendo muitas sombras disponíveis para podermos fugir do sol.

Chegados ao cruzamento, o trilho segue novamente pela esquerda, subindo mais 1km até chegarmos ao topo do Monge. A partir dai é sempre a descer, a mata desde lado e bastante diferente, mais fechada e com muitos pinheiro e eucaliptos.

Já com 2/3 do caminho percorrido, tivemos um pequeno percalço. Vínhamos descontraidamente a descer quando nos deparamos num cruzamento, a minha mulher rapidamente procura pelas marcas e conclui que o caminho segue pela direita. Como a conversa estava boa, rapidamente andamos mais 1km. quando finalmente tiro a carta do bolso, chego à conclusão que estávamos no caminho errado. O mais idiota disto tudo, é que durante o tempo todo havia as marcas "do trilho" e nem nos apercebemos que tínhamos entrado num outro trilho, o PR3. Conclusão, depois de lá me orientar e me localizar, decidimos seguir pela estrada de alcatrão até À próxima entrada do Campo Base Pedra Amarela e fazer corta mato até retomar novamente o trilho até chegar novamente à Barragem do Rio da Mula.

Imagem
Barragem do Rio da Mula

Imagem
Memorial dos Soldados

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Imagem
Imagem
Supostamente, segundo uma pessoa que encontramos pelo caminho, este é local de praticas de cultos obscuros e bruxarias
Imagem
Este "burro" estava dentro de uma quinta que encontramos durante o caminho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...